[RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

 :: O Mundo :: Europa :: Londres

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Qui Maio 19, 2016 11:03 pm

— It's our paradise and it's our war zone
A postagem é iniciada por Behati Wint. Hohenzollern e Lexington K. Jovchelovitc. Estando então, FECHADA para os demais. Passando-se esta em 20 de maio, casa da família Hohenzollern. O conteúdo é LIVRE. A postagem está EM ANDAMENTO.
— exilium rpg
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Sex Maio 20, 2016 5:12 pm

" You loved me and I'm froze in time "
Oaniversário de Behati tinha sido no dia anterior, e depois de ter passado a véspera de seu aniversário tentando convencer Lexington a ir para Londres, para que pudesse rever a família, com modos variados de chantagem ou irritação, ela tinha conseguido o convencer. À tarde do dia 18, a bolsa com as roupas que seriam levadas e o que mais fosse preciso de importante já estava pronta sobre a cama do casal, que iria para a cidade à noite, para que pudessem chegar lá de manhã e justo no dia do aniversário da morena. Ela faria seus 22 anos. Era uma comemoração especial na família Hohenzollern. E ela, não perderia isso nem por todo ouro do mundo. Era uma boa chance para rever seus pais, que não via desde que se mudara para uma casa longe dos pais em Londres, e depois para Paris, morar com a família do amado. Quando finalmente partiram para Londres, a morena já não continha a ansiedade. Pegou a bolsa na cama, despediu-se de Pandora e todos aqueles que eram praticamente como seus filhos e foi para o lado de fora do castelo, esperando o loiro, no momento seguinte entraram no carro e foram para o destino.

Assim que finalmente chegaram a casa da família, naquele momento talvez, ela tinha esquecido a existência daquele que a levara ali. Sua atenção era de seus pais e sua tia. Abraçara a ambos e entrara em casa. Fora uma longa festa naquele dia. Regada ao álcool e uma tradição comum dos Hohenzollern. Sempre que um bruxo Hohenzollern fazia 22 anos, o patriarca da família dava ao aniversariante um pingente com o emblema da família que era um medalhão e continha foto dos pais. Aquele medalhão era encantado para permitir conexão mental com a pessoa que mais se amava sendo ou não da família e a família. Quando se deu conta que tinha alguém ali que amava e que tinha esquecido desde que chegaram naquela casa, aproveitou aquele devaneio para o puxar para uma dança. E no momento que subiram para o quarto de Behati naquela casa, deu outro jeito ainda, para o compensar.

Na manhã seguinte, após da festa, a morena tinha acordado abraçada com Lexington ao seu lado, e coçou os olhos com um sorriso, se levantando, então colocou a primeira peça de roupa que achou sobre seu corpo nu, a camisa branca do amado, que jazia no chão de seu quarto, e pegou na bolsa que tinha trazido, um conjunto de lingerie preto. Foi para o banheiro, onde tomou um banho rápido e colocou aquelas peças que tinha separado, e foi para a cozinha, indo tomar seu café da manhã. No instante em que acabou, pegou uma bandeja, junto de um prato, colocando um ovo recém preparado, com alguns pedaços de bacon e uma torrada, pegando um copo também. Subiu com a bandeja com cautela, e quando chegou próximo a seu quarto, parou, mirando uma faca para abrir cartas próximo a uma bancada, e agarrou o copo, levando-o para próximo a faca que usou para fazer um corte superficial em seu pulso, deixando o copo por baixo do corte, onde o sangue escorria. Assim que a morena julgou ser o suficiente, tirou um pano da bancada onde se encontrava a faca, limpou-a e deixou sobre seu pulso, para esperar que ele se regenerasse, o que não devia demorar. Abriu a porta com cautela, observando o rapaz loiro que ainda dormia. Mordeu o próprio lábio inferior, com um sorriso, enquanto ia com passos silenciosos para a cama. Colocou a bandeja em seu próprio colo, com cautela, antes de gritar. ― Acorda querido! ― Ela riu baixo, enquanto esperava.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Sab Maio 21, 2016 3:33 am

belle inconnue

Behati não era imortal, mas conseguia irritar a mim como dificilmente alguém conseguia. “Bom dia, vamos pra Londres?” Era quase todo comentário sobre Londres, além da propaganda do local isso e do local aquilo. Não conhecia muita coisa, mas aposto que conhecia mais de Londres ouvindo a bruxa do que os Beatles se tivessem vindo de lá ao invés de Liverpool. Tinha sérias dúvidas se ela assim irritante me tirava do sério mais que a lua cheia em meus piores dias.

Ainda bem que não precisava saber disso e estava tranquilo, e devido a isso cedi e concordei em ir pra Londres. “Namorar uma Legacy às vezes é sufocante quando ela quer algo de você.” Pelo menos Legacy era na tranquilidade, não havia uma guerra em mente a cada cinco minutos como eu. Se despediu das crianças não tão inocentes assim e saiu atrás da bruxinha antes que a mesma o deixasse no castelo. Humildemente fui com duas malas grandes e uma menor pra minha reserva líquida de sede.

“Não estava de dieta, e um suquinho de sangue sempre cai bem.” Encurtando a turbulência do voo, digamos que pousamos no momento Família e basicamente foram olhares de monstro para mim, eu evitando até encostar nas coisas e agradecendo horrores pela minha telecinese e o ponto cego dos anciãos me olhando. Se eu esbarrava em algo já conseguia salvar do chão e recolocar onde estava. Me achei até educado usando meu sangue numa taça e agindo como se estivesse bebendo vinho dali da festa.

Eu era velho, tinha mais de quinhentos anos, mas aqueles vinhos pareciam mais velhos que eu, sem salvação. Behati estava lá em algum momento familiar de presente e eu sendo muito fino, comia churrasco como se não houvesse amanhã. “Um híbrido comendo churrasco é raro de se ter tempo para acontecer.” E aposto que era o que mais comia carne da festa toda pela facilidade que o churrasqueiro me ajudou a me servir. “Carne mal passada com pimenta. O que? Quero. E vou repetir.”

Não sei quanto comi, mas quando pensei em beber sangue pra dar aquele toque final na alimentação bem carnívora, a bruxa me apareceu do nada. Me chamou para dança, pra não dizer me puxou na base do pulso nem me dando chance de pensar em escapar. Dancei é claro porque nunca dispenso uma dança, até sem saber eu pagava vergonha pra não dispensar. Depois de algum tempo, com a festa encerrada fomos para o quarto dela e eu já imaginando uns quarenta pares de olhos querendo me matar nesse momento.

Muitas se embebedam com cerveja, pra mim era carne mal passada com sangue à vontade. Foi realmente quase uma lembrança a noite anterior com rostos embaçados, foco na comida e o fim da noite com a garota dos sonhos em seus braços. E morri. Bom, não morte de fato, mas foi bem perto pela rapidez que dormi. Sem um pingo de vergonha já estava sonhando com aquela carne da noite anterior e depois com a dança com Behati, mas tomei um susto com um “ACORDA QUERIDO”

Abri os olhos assustado com o que poderia estar acontecendo que rolei pra fora da cama perdido. Verifiquei que foi apenas uma péssima maneira de me acordar e senti sangue fresco no ar. Não resisti em meio ao susto e as presas saíram, mas tampei a boca e me sentei na cama cobrindo minha parte inferior. Tentei sorrir, mas lembrei que ela não veria: - Não precisava se ferir pra me alimentar, sabe que seu sangue é um vício pra mim e não me...

Revirei os olhos e abaixei a mão: - Quem estou enganando, eu aceito sim porque não vai recolocar no corpo mesmo. - Deixei aparecer as presas e já peguei o copo tampando a visibilidade delas para a garota. Me senti levemente uma prostituta fazendo um oral sem deixar cair uma gota, mas no meu caso era sangue e de longe era a bebida mais deliciosa. Nem percebi quanto tempo levou para beber o copo, mas fiquei sem graça mesmo com as presas escondidas pela “sede matinal” saciada: - Obrigado, mas não pode me viciar em você assim e nem me acordar desse modo. - Levantei os olhos para ela terminando de falar e tendo certeza que eles não estavam mais com aquela cor estranha de quando me alimento.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Sab Maio 21, 2016 11:12 am

" You loved me and I'm froze in time "
E nquanto esperava que o híbrido acordasse, levantou o pano levemente avermelhado, vendo o corte que tinha feito, completamente regenerado. E isso a fez abrir um sorriso. Suspirou profundamente assim que o viu acordar e literalmente cair de sua cama, o que a fez soltar um riso alto. A bruxa apenas sorriu. Sua atenção após a queda, era focada nos olhos do rapaz que se alertaram de cor. E viu também, as presas. Talvez ela fosse louca em ter algum relacionamento com alguém que tinha uma parte de vampiro, mas para ela, não importava, já que seu ex tinha sido um idiota Aswang. Apenas suspirou observando todos os gestos dele. Enquanto apenas o ouvia silenciosa, pensando em qual seria sua resposta além de suas próximas ações. Sentiu-se de porcelana e frágil quando seu próprio sangue fora escondido de sua vista e olhou para as próprias mãos enquanto todo líquido avermelhado era levado goela abaixo do loiro. Ela riu baixo, apenas o ouvindo novamente e deixou a bandeja que tinha trazido em seu colo, no colo do rapaz. A morena apenas suspirou abrindo um pequeno sorriso.

Behati apenas ajustou-se na cama, não desviando uma vez sequer sua atenção dos olhos de Lexington. — Não importo de fazer o que eu fiz por quem me importo. Você se esqueceu do fato que meus ferimentos se regeneram. Eu não sou uma flor delicada, sabe disso. — Ela soltou um suspiro, tirando o pano que cobria o pulso, lhe mostrando o local intacto novamente, deixando-o embaixo do travesseiro e voltou a olhar para as pequenas mãos que ela tinha, rindo baixo novamente. — Você precisa se alimentar, para fazer o que quer que seja. Desde a uma caça ou até mesmo me levar para a sua cama, não dá para ter uma noite ótima se ou eu ou você não estamos em cem por cento das forças, não concorda? — A bruxa mordera seu próprio lábio inferior sorrindo, ao lembrar se da noite anterior sobre suas coxas que no momento em que se ajustou na cama, sem a bandeja, ficaram expostas. — Quer que eu lhe vicie em que? Te ter entre minhas pernas? Querido. Se não estiver bem alimentado e forte não tem como. E poder te acordar desse jeito até posso, mas não faço todo dia, porque é complicado e nossa casa é grande demais. Eu ficaria com fome de novo na metade do caminho e seu café da manhã não existiria, somente no meu estômago. — Apenas abriu um sorriso tímido naquele momento. — E sobre o “vicio” em meu sangue. Sei bem disso, mas não sabia onde estava o que tinha trazido, então contente-se com o meu. — Deu de ombros, pendendo a cabeça para seu lado esquerdo. Analisou mentalmente o quarto em que estava, a festa de aniversário além daquele dia em Londres. Não tinha planos de ficar ali mais do que era preciso. Afinal, Paris não era tão longe de Londres, e poderia bem visitar a família quando quisesse. — Admito que já sinto falta de casa e todas as crianças. Será que eles ainda não colocaram fogo na casa? — A expressão curiosa da mais nova, vinha com um sorriso simples, além de um leve brilho em seu olhar.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Sab Maio 21, 2016 5:42 pm

belle inconnue

Após beber o sangue dela e devolver o copo para a bandeja, comecei a comer parte daquele café da manhã para beijá-la sem o gosto de sangue impregnado em meu hálito. Seria melhor o de comida comum do que algo fora do paladar dela, ainda mais sendo parte dela. Ironia ela acabar bebendo, ou provando seu próprio gosto dessa forma e evitaria esse tipo de experiência por enquanto. Os comentários dela eram quase engraçado se pensar que realmente já estava viciado nela, não só pelo sangue, não só pela carne, era o conjunto de tudo por um só.

Eu não brigava e nem batia boca com a família dela porque reconhecia os riscos da filha deles viver com um híbrido, ainda mais se eles tiverem algum histórico meu, talvez até matei alguns parentes deles. Seria estranho se eu soubesse, mas já era o suficiente concordar com os parentes dela e não me afastar da mesma, eu era uma droga pra ela talvez pior do que ela era pra mim e isso seria pior pra ela se terminássemos de forma ruim.

Se ela já era insistente quando queria algo de mim, quem dirá quando quisesse alguém morto, talvez até trocasse de lado e quisesse a minha morte no processo. Risco desnecessário nesse departamento. Não tinha sucumbido a esses tipos de desejos ainda, então manteria minhas vontades sob controle e ficaria feliz com ela ao meu lado. Merecia um pouco de felicidade apesar da minha raça e da proteção da garota.

Estava terminando com o café talvez um pouco rápido demais e logo a mesma perguntou das crianças, revirei os olhos, porque não havia outro meio de falar deles realmente e a respondi: - Eles não queimariam o castelo, talvez tenham feito uma festa bem animada, mas eles vão limpar antes de chegarmos. Certeza de que vamos... - Movi minha mão acima da bandeja e a levitei para o chão do lado da cama. Movi-me pela cama para cima da bruxa e beijei sua barriga: - Encontrar as coisas em ordem, porque apesar de você diminuir minha natureza brusca, eles sabem que ainda devem me temer um pouco que seja.

Dei de ombros rindo um pouco e me levantei na cama enquanto subia os beijos pelo sutiã dela, o pescoço e então a boca novamente. Sorri e arqueei as sobrancelhas curioso: - Sua família ainda me quer fora daqui? Ainda sou o traiçoeiro que leva a rainha deles para a perdição de sua companhia íntima? - Sorri pela piada e tentei me arrumar: - Ok, talvez estar na cama comigo não seja uma perdição total. Só um pouquinho? - Virei a cabeça um pouco esperando uma resposta dela.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Sab Maio 21, 2016 10:54 pm

" You loved me and I'm froze in time "
A morena observava tudo naquele quarto com o máximo de atenção, cautela e curiosidade, já que tinha um tempo que estivera ali. Pendeu a cabeça para a direita, enquanto o observava tomar o café da manhã que tinha trazido, e começou a analisar mentalmente todo aquele relacionamento. Desde o dia em que conheceram-se, em uma festa de sua família, onde acabara suja com penas, e ela sabia que sua vida jamais seria a mesma. Naquela época, tinha terminado com um Aswang, que tentara lhe matar. Voltou a sorrir para si mesma, com aquelas lembranças que lhe eram extremamente agradáveis. Ela gostava de pensar naquilo, enquanto ficava triste, ou simplesmente não tinha nada para pensar.

A bruxa sabia com clareza, e até mesmo isso a irritava, que seus pais não gostavam de seu atual namorado. Apenas sua tia, mas sua tia era meio louca das ideias, e era isso que ela adorava na tia. A jovem já não entendia muito bem porque do desgosto dos pais, mas para si, isso pouco importava. Se estava feliz, não ligava para mais nada. Enquanto sua mente continuava com as lembranças, seu lado mais centrado e correto das coisas, continuavam a focar na raiva da família, que lhe era extremamente desnecessário, afinal, não era a felicidade de Behati que deveria importar? Ela ficava confusa. Sentia como se seus pais não quisessem sua própria felicidade, que fosse infeliz, e sabia bem que seus pais tinham vários pretendentes para si, para um casamento arranjado, e isso a irritava muito.

Enquanto processava com cautela, cada uma das lembranças, e cada palavra que tinha dito, e abriu um sorriso tímido, o observando, no momento em que o via finalizar o café da manhã. Quando o viu revirar os olhos, ela riu, arrumou-se novamente na cama, e o ouviu, com um sorriso agora que já não era mais tímido, e viu a bandeja no chão. Ouvia tudo atentamente, e não desviava os olhos dos dele um segundo sequer, tanto que no instante que sentiu o beijo sobre sua barriga, não resistiu em arfar baixo. ― Eles não são bobos de te deixar com raiva. E espero mesmo que tenham limpado, se não farei com que todos eles limpem a sujeira deles e ainda sem poderes. ― Behati mordeu seu lábio inferior. ― E se eles estragarem minhas plantas, farei com que eles cuidem de tudo, porque eu não me esforço naquilo para eles destruírem. E eu não tiro nada brusco de você. ― A bruxa sorriu divertida, deixando as mãos sobre o peito do loiro, arranhando ali de leve.

Behati apenas observou os novos movimentos do híbrido, se ajeitando, para que aquela posição para ambos, ficasse confortável. Os beijos que recebia, por seu busto e seu pescoço, a fizeram arfar novamente. Aquelas sensações que recebia, para ela, era como o paraíso e o inferno, amava aquilo, mas também, sempre queria mais. Continuava a arranhar de leve o peito de Lexington, e quando os beijos chegaram em seus lábios, não hesitara em retribuir. Quando aquilo cessou, ela mordeu o próprio lábio inferior, o ouvindo atentamente, e soltou um riso baixo, quando ele terminou. ― Nah, minha família sempre vai te querer fora, menos a tia Claire. Ela te adora, só que ela finge que não, por causa da minha mãe. ― Ela dá de ombros. ― Tire duas horas para conversar com ela longe da minha mãe e ela vai te lotar de pergunta sobre os híbridos, sobre o seu passado. Ela adora essas coisas. ― A morena sorriu. ― A rainha deles, o traiçoeiro, meu pai te chamou de coisa pior. Estão bravos porque eu não deixei eles me arrumarem um casamento com alguém da mesma facção, e que não é um bruxo completo. Como se eu ligasse para as facções, ou para raças. ― Revirou os olhos, levemente irritada, beijando o maxilar do loiro. ― Perdição de minha companhia íntima? Eu sou lerda, não entendi. Sério, me explique. ― Riu baixo, concordando. ― Estar na cama com você é uma perdição enorme para mim, não tem ideia. E olha, é ótimo. ― Voltou a morder o lábio inferior, antes de beijar o pescoço do rapaz, e começar novamente, a arranhar seu peito de leve.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Dom Maio 22, 2016 12:22 am

belle inconnue

Me sorri com o comentário da bruxinha, se levanta usando a velocidade e verifica a tranca da porta. Retorna para onde estava e continua a beijar o pescoço da garota deixando aquela área quente mesmo com sua pele meio fria. Não importava mais o assunto, ela estava ali e estavam a sós sem tanto risco de serem vistos com intimidades a mostra.

Moveu-se para a boca dela e tornou a dar selinhos entre as palavras: - Só estava imaginando a ideia que os seus pais tem de mim. No mínimo já sabem do nível da nossa relação e suspeitam que me alimenta com seu sangue. E que independente da minha facção, eu estou completamente entregue a você. Intensificou o último beijo e se permitiu tocar o rosto dela com a mão esquerda.

Sorriu e a virou na cama para ficar embaixo de Behati. Arqueou as sobrancelhas em desafio enquanto a beijava e sentia como se seu corpo ficasse mais quente pelo toque morno e natural da bruxa consigo. Desce as mãos das costas da garota para as pernas dela e a pergunta: - Vamos nos divertir na casa dos seus pais, ou seria muito atrevimento?

Não sabia o que ela iria responder, talvez dissesse sim só pelo desafio que deixei no ar, mas também diria não e ficaríamos apenas nas brincadeiras. Era de manhã ainda, e ontem fora o aniversário dela, dificilmente teria algo importante pra ela com os pais. Isto é, ter algo realmente teria, provavelmente alguma burocracia ridícula e não oficial. Era ridículo me afastarem dele sendo que a mesma mora comigo, mas família é família.

Será que armariam algo pra me afastar dela também? De fato com churrasco iria ficar quieto em quase qualquer canto, mas não seria tão fácil assim me afastar dela. Ela tinha alguns pontos que superam até mesmo um churrasco enquanto ela ficava com a família. Talvez fosse egoísmo pensar em ter a rainha deles só pra mim, mas não conseguia me sentir mal enquanto a beijava e podia tocar cada parte do corpo da mesma.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Dom Maio 22, 2016 12:42 pm

" You loved me and I'm froze in time "
Behati estava  feliz. Mais do que estivera em seus 22 anos de vida. Ela se sentia bem e completa, e não se importava muito com o fato dos seus pais que não gostavam de seu atual namorado. Talvez nunca admitisse para ninguém, mas agradecia mentalmente todos os dias por não ter permitido que lhe fosse arranjado um casamento. Ao ver o rapaz se levantar para verificar a tranca da porta, isso fez com que risse e lhe deu um tempo, pouco que seja, para abrir todos os botões da camisa que cobria seu corpo. No instante seguinte, sentiu novos beijos por seu pescoço que lhe arrepiaram por completo. Voltou a beijar o pescoço dele, enquanto usava uma das mãos para traçar um caminho da nuca do maior por seu peito e braço direito. Ela o ouviu falar, e a cada palavra dita, recebia um selinho. Retribuiu a todos. Aproveitou aquele último selinho que recebera, ainda mais ao perceber que ficara mais intenso. Ela gostava de sensações intensas por seu corpo. E isso a deixava mais confortável. O toque sobre seu rosto, a fez abrir um sorriso tímido entre o beijo que  se mantinha.

Quando deu-se conta, estava por cima do híbrido, que passava as mãos por suas costas e pernas. Isso a fez morder o próprio lábio inferior soltando um suspiro. O ouviu. E apenas riu baixo, levando as mão a lateral da camisa que ainda cobria seu corpo é afastou-a de seus ombros, para poder tira-la e jogou-a no chão juntamente com seu vestido preto. — Isso responde a sua pergunta? – Sorriu enquanto pegava a mão direita do maior que estava sobre suas costas, deixando -a sobre seu seio esquerdo ainda coberto. — Recusar um convite desse, tão... Bem feito. Só se eu realmente fosse louca. Agora para não dar certeza de que não seremos interrompidos por meus pais ou minha tia... — Levantou-se da cama, indo até a mala, onde tirou de um dos bolsos, um lenço vermelho. Destrancou a porta, olhando para o corredor, checando se não tinha ninguém já que estava apenas de lingerie e seria constrangedor se seu pais ou a tia, a visse assim, então amarrou o lenço na maçaneta da porta de seu quarto. Voltou a entrar e trancou a porta. — Aqui em casa, quando queremos ter um momento... Desses e não ser interrompidos nem que o mundo esteja em chamas, amarramos um lenço vermelho na maçaneta da porta. Além de que. Se eu sou a rainha deles, uma rainha precisa de um rei para lhe ajudar. Exceto Elizabeth I. mas eu não sou como ela. Prefiro ter um rei para me proteger. — Voltou a subir na cama, enquanto o encarava, mordendo o próprio lábio inferior, antes que voltasse a lhe beijar o pescoço, enquanto a mão direita passeava da nuca por seu braço e a esquerda, segurava a nuca do rapaz, deixando -o mais próximo de seu corpo.

A bruxa preferia gastar seu tempo daquela maneira, pois ela sabia muito bem, que no momento em que saísse daquele quarto, seus pais não esconderiam o desprezo pelo homem que a filha amava, e não mediriam esforços para tentar convencer-lhe a se casar com quem os pais escolheram. Ela sabia quem era. Mas não tinha interesse. Ser filha única naquela casa era como se tratar uma princesa ou até mesmo uma  rainha. Tudo que ela pediu ao longo dos anos, foi feito. Mas apenas um desejo que ela tinha não foi. Que seus pais realmente ficassem feliz por ela. Era apenas isso que lhe interessava. A aprovação era o que menos ligava, talvez com o tempo, eles aceitassem. Caso acertassem, poderiam lhe procurar em Paris, ela os receberia com todo amor que fosse possível uma filha ter por seus próprios pais.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Dom Maio 22, 2016 8:03 pm

+ 18

Sorri malicioso com as ideias que a jovem tinha, não pensei em colocar um aviso simples da intenção que tínhamos em fechar a porta com um leve toque de maldade. Seria no mínimo interessante ver os pais imaginando diversas coisas que eu estaria fazendo com a filha deles, sendo o sexo o item mais leve que eles poderiam pensar. De modo grosseiro, seria até pior se deixasse a porta aberta só os esperando chegar e pegar a cena acontecendo, mas também havia a tal tia que gostava de mim, então seria um mal forçado demais.

Não duvidava da referência que ela fez, independente dos gostos de Elizabeth I, ela não deve ter ficado sem seus prazeres apesar de não ter um rei com ela. Behati estava fazendo mesmo só que de forma mais ousada, não queria um rei programado por seus pais, ela queria a mim assim como eu a queria. Ela logo voltou para onde estava, tornando a me beijar o pescoço e inclinei a cabeça para o outro lado sentindo aquele prazer com os beijos dela.

Não resisti e troquei de lugar com ela, desci pelo pescoço dela com mais beijos até os seios da mesmo que não era fartos e exagerados, na fala mais clichê eram perfeitos. Concentrei minha mente no sutiã dela e abri com a telecinese e logo levantei a peça íntima que me permitiu brincar um pouco com ele. Passei o indicador e o médio no biquinho e o beijei quase mordendo, mas só passei a língua. Repeti a atenção com o irmão dele e logo desci com mais beijos para a barriga da mesma.

Sorri olhando pra cima: - Não se preocupe que não farei cosquinhas. - Desci o olhar por onde minha boca também descia os beijos e passei as mãos sobre a calcinha dela. De renda preta, praticamente esperava que eu fizesse algo assim. Me sentei com os joelhos flexionados e a ajudei a tirar a calcinha levantando as pernas um pouco e jogando pra trás a peça de roupa.

Cai de boca nela literalmente, assim que ela retornou as pernas para a cama, eu desci quase sobre ela e tratei logo de molhar a intimidade da mesma e provocá-la com uma entrada rápida com a língua. Olhei pra cima rapidamente pra ver se ela estava me olhando e logo fechei os olhos apenas usando a língua e vulgarmente satisfazendo a mesma. Não reparava em gostos, apenas nos movimentos e não importava se eu tinha de gostar, eu queria agradar Beh e logo pegaria o ritmo certo.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Seg Maio 23, 2016 9:50 am

" You loved me and I'm froze in time "
A morena sabia muito bem que o lenço vermelho sobre a maçaneta da porta e o simples ato de trazer seu amado que seus pais odiavam, seria uma combinação fatal mas ela pouco se importava com o pensamento dos pais. Ela estava entregue demais àquele momento para pensar no que os diria. Só de pensar no que se seguiria a fizera arfar baixo e sentir uma onda de prazer lhe invadindo o corpo, mordendo o próprio lábio inferior com um pouco de força. Depois que voltou para onde estava, não resistiu a vontade habitual de dar a atenção devida ao loiro.

Todos os seus sentidos pareciam em colapso. Já que no ponto que se dera conta, estava novamente abaixo do híbrido que lhe beijava o pescoço, enquanto ela fazia o mesmo, mas não tinha resistido a deixar ali, uma marca sua. Deixou ali um chupão naquela pele, enquanto voltava a beijar ali. Aos poucos, sentia os beijos que saiam de seu pescoço, descerem para seus seios, o que a fez soltar um gemido baixo e observara seu sutiã sendo aberto mas não por mãos, o que ela não achava ruim. Quando o viu levantar aquela peça íntima reprimiu qualquer som de sair, enquanto usava seus braços para tirar a peça de roupa. Sentindo o toque com as mãos sobre um dos seios descobertos, a fizera soltar um gemido abafado, já que naquele momento voltara a beijar o pescoço dele, enquanto arranhava suas costas, enquanto sentia um toque com a boca ali, a fazendo soltar um gemido um pouco mais alto, vendo a mesma coisa sendo feita no outro seio, enquanto apenas gemia novamente. E, sentiu os toques naquela região pararem enquanto iam para a barriga, o olhando. — Não? Mas eu já estou ficando louca só com isso. — Ela já não conseguia respirar corretamente naquele ponto.

Quando sentiu o toque sobre a peça de renda que era a única coisa que a cobria, soltou um gemido alto, enquanto deixava as mãos na lateral da peça, enquanto a descia, recebendo a ajuda para tirar, enquanto levantara as pernas um pouco, para isso. Ela percebeu que agora, estava completamente nua. E mordeu seu próprio lábio inferior sorrindo, mas soltou um gemido alto quando deixou novamente as pernas sobre a cama, e percebeu o que acontecia. Sua cabeça pendera para trás, enquanto outro gemido saia por entre seus lábios, não reparando bem no que recebia, mas ela sabia o que era. Cada provocação que era feito para consigo, sua mente imaginava mil formas piores para responder à altura. Quando notou o olhar sobre si, não resistiu em soltar. — Não me torture desse jeito. Posso me regenerar. Mas não sou de ferro. — Respirou fundo, antes de abrir um sorriso malicioso. — Me mostre o que aprendeu sobre como agradar uma mulher nesses seus mais de 500 anos. — Provocara com sucesso, já que sentiu uma coisa úmida, que com certeza era a língua, adentrar-lhe e movendo-se ali, a fazendo soltar um gemido alto, perto de um grito. Era prazeroso para ela aquela situação, apenas sentindo o que lhe era dado. Mas ela sabia como funcionava bem até demais, dar para receber. Aproveitou-se daquela posição como conseguira, vendo o quadril se arquear em direção ao rapaz, como uma ferramenta de incentivo a ele.

Se o sexo fosse a coisa que seu pai ou sua mãe não temessem, talvez pensassem que a filha estivesse sendo morta, tendo todo seu sangue sendo tomado e drenado de seu corpo. Ela riu mentalmente, imaginando cada uma das teorias dos pais, enquanto arranhava as costas de Lexington com ambas as mãos, e aproveitava para continuar pensando em como devolveria tudo o que tinha recebido em igual calibre.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Seg Maio 23, 2016 7:19 pm

+ 18

Ela havia me provocado e eu estava entregue ao desafio de mostra pelo menos parte do que sabia como agradar uma mulher. Não era um expert, não fiquei entre mulheres que agradam umas às outras, então na teoria de eu agradava quem se deitou comigo, eu colocaria em prática algumas coisas. Também já havia lido o temido e também endeusado kamasutra, vergonha em dizer que não consegui seguir a fundo certas posições demasiadas complicadas e sem um pingo de satisfação na prática.

Voltando a prática oral, lambia entre os grandes lábios e os pequenos sem penetrar de fato no caminho abaixo. Provocava a mesma na parte de cima onde é o início dos lábios e também o fim dos pelos que ocasionalmente crescem. Nunca me interessei no ponto g, ou no clitóris, mas havia terminações nervosas ali e tratei com carinho usando a língua para acariciar o mesmo. Ou ela me bateria, ou continuaria gemendo, das duas opções, ainda conseguiria fazer a mesma chegar lá.

Desci a cabeça mais um pouco conforme molhava aquela área por completo e voltou a entrada principal da vagina. Passei alguns dedos na boca e abusando da sorte comecei o shocker em Behati, com o indicador e o médio na vagina e o mindinho humildade em seu orifício não tão usado nesse momento de intimidade. Ela pediu pra mostrar o que sabia, não fizera restrições, então mesmo não cogitando pedir anal ainda poderia brincar com ele.

Entrei devagar nas duas aberturas avisando com carinho para a bruxa: - Relaxa, vai se acostumar. - Não podia discordar e nem concordar com essa afirmação, mas mesmo não gostando eu não pretendia investir naquela área. Tornei a lamber os grandes lábios com mais delicadeza com que acelerava as estocadas com os dedos tendo a atenção dupla em como a bruxa reagia aos estímulos duplos.

Tratei primeiro do shocker que era a primeira que fazia com ela e logo em seguida tornei a lidar com o clitóris da mesma, pretendia fazê-la gozar ali mesmo, sem nem sentir meu membro nela. Preliminares podem ser superestimadas, mas um oral é sempre bom independente se vai rolar sexo depois ou não. Pratiquei lambidas simples como se o molhasse pela primeira vez e depois prossegui com movimentos circulares sem perder o ritmo embaixo pra evitar o desequilíbrio.

Esperava que fosse a primeira vez com aquele tipo de toque, odiaria fazer algo que ela já havia feito e possivelmente odiado seja com o anterior namorado, ou algum outro ex mais antigo ainda. Queria ser fofo e ao mesmo tempo atencioso com sexo, ou sem sexo, mas ficar perguntando e parando os movimentos não era uma opção, então era depender que ela soubesse se expressar se estava mesmo bom.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Ter Maio 24, 2016 11:40 am

" You loved me and I'm froze in time "
Talvez fosse um completo suicídio provocar alguém da forma que tinha sido feito por si. Mas ela não se importava mais. Ela tinha certeza absoluta de que o oral que lhe era feito, sem dúvidas era um dos melhores de toda sua vida. Se aquela sensação era uma das melhores que poderia receber dele, ela tinha medo de saber qual seria a pior possível. Enquanto apenas ficava olhando para cima, com o braço direito pousado sobre sua testa, ela apenas gemia novamente. Já não sabia mais  o que fazer já que se sentia submissa, mas aqueles atos demonstravam com certeza que a sua tortura não acabaria tão cedo.

Ela continuou a sentir cada um dos mais prazerosos toques possíveis que a fazia pender a cabeça para trás, ainda com o braço direito sobre a testa e mordeu o próprio lábio inferior enquanto respirava ofegante. Não ousava falar nada. Já que se falasse, apenas pediria por mais. E ela era orgulhosa. Não o faria. Cada uma daquelas estimulações era demais para ela, que se sentia em constante colapso e volátil, como se qualquer coisa a mais, finalmente a fizesse chegar ao ápice. Os toques em seu clitóris a fizeram gemer alto, fazendo com que suas unhas marcassem a pele das costas do rapaz, e soltou um suspiro ofegante.

Quando ousou olhar para o loiro, continuou a observar o mesmo com a prática do oral que estava adorando. Sentia-se no paraíso sem sombra de dúvidas. Aquilo permaneceu por pouco tempo até que sentiu aquilo parar e ser jogada na realidade, soltando um gemido de frustração. Respirava de forma ainda ofegante e não sabia bem o que esperar. Não ousou olhar para o rapaz, pois acabara de ser praticamente frustrada, e ela tinha certeza que seu ápice até o momento em que foi frustrada, não teria demorado muito mais. No momento fechou os olhos para poder controlar a respiração, sentiu três dedos lhe adentrando, um em um orifício para ela um tanto inusitado. Ouviu a fala do híbrido e soltou um suspiro contendo toda a vontade que tinha de  gritar: “Porra não é você que tem algo enfiado em dois buracos então menos, porque um é fácil acostumar agora tente acostumar com dois de uma vez!” A única coisa que fizera, fora concordar com num gesto de cabeça.

Além daquele estímulo inusitado, ela voltou a sentir a língua sobre a intimidade enquanto sentia a movimentação daqueles dedos em si enquanto ela somente conseguia gemer alto com  aquilo que lhe era feito. Nunca tinha tido uma ótima noite com alguém, o sexo nunca tinha sido tão bom, mesmo que ainda fosse as preliminares e se já estava bom, ela tinha certeza. Aquilo poderia ficar ainda melhor. Naquele ponto, todas aquelas estimulações logo a deixaram novamente perto de  seu ápice, enquanto mantinha o braço direito sobre sua testa, sua cabeça voltara a pender para trás. Seu orgulho naquele momento tinha ido para o inferno. Ela queria mais. — Co-continua... — Tinha conseguido dizer com dificuldade entre um gemido que saia de si. Ela não tinha mais forças nenhuma para resistir à ele e a cada uma das sensações intensas que recebia. Em pouco tempo com aqueles estímulos, ela tinha certeza. Sentiu uma contração interna em si, gemeu alto quando sentiu seu corpo ser inundado pelo prazer que sentia. Então gozou naquele momento. Naquele momento finalmente, ela sentiu alívio.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Ter Maio 24, 2016 11:17 pm

+ 18

Arqueei as sobrancelhas sentindo na pele, ou melhor nos dedos as mexidas de gozo da garota, ela tremeu um pouco com direito a um suspiro de alívio. Não pude deixar de lembrar de uma cena de seriado de presidiárias comentando sobre um aparelho para mijar em pé pelo frio. Uma delas questionou se não seria mais fácil enfiar a mangueira e a inventora explicou que o buraco do sexo era diferente do buraco do xixi. Já estava rindo e rapidamente a discussão e dúvida se era um ou dois buracos foi encerrada pela maluquinha comentando que eram três buracos: O CÚ.

Minha animação pelo flashback do seriado me deixou mais animado agora que a garota havia enfim se satisfeito um pouco porque invadiria a mesma com outro departamento de meu corpo. Subi sobre a jovem me apoiando na cama, e beijei seu pescoço com um pouco mais de voracidade sentindo quase as presas saindo, mas me contendo ao máximo pra não deixar. Virei a bruxa na cama e deitei sobre mordendo a nuca da mesma e roçando de leve minha virilha na bunda da mesma.

Não estava completamente duro, assim como não tinha focado em me estimular ainda, estava concentrado no prazer da mesma e conforme passava as mãos pela barriga dela pude levantá-la um pouco na cama. Nosso encaixe ficou melhor naquela posição, passeei pelo pescoço dela e abri as pernas da mesma durante algumas carícias nos seios dela. Brincava com os mamilos, mexia com o membro na bunda dela e a mordia de leve no pescoço.

Nem preciso explicar, ou descrever como fiquei pronto depressa para continuar com o sexo. Desci com a jovem um pouco sem nos deitarmos de verdade e mexi com minha virilidade para baixo dela pra não errar a entrada e acabar provocando uma ligeira inquietação na garota. Revirei os olhos porque acabar o sexo porque errei a entrada seria tenso e muito triste, mas nem precisei me distrair demais nas hipóteses ruins porque senti o caminho escorregadio certo.

Subi a mão esquerda para o ombro dela e a direita ficou na cintura da mesma, me inclinei um pouco para beijá-la e avisei: - Relaxa e depois me bate. - Mordi o pescoço dela e me levantei novamente e continuei a entrar, sentia como uma expansão lá dentro. Me perdi se estava de olhos fechados ou aberto, só tinha em mente as reações da garota e no caminho que eu percorria dentro da mesma. Não parecia grande, não parecia pequeno, naquele instante parecia eterno e então a surpresa quando minha virilha encostou na bunda dela.

Sorri e levantei ela novamente comigo completamente dentro como estava há alguns instantes, mas dessa vez com outra parte. Beijei o pescoço dela e me apoiei na cabeceira de cama com a mão direita enquanto segurava na cintura dela com a esquerda começando o ritmo. Acelerando as poucos e pegando o ritmo e limite das estocadas pra sair pude subir as mãos e segurar a teta direita dela.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Sex Maio 27, 2016 12:14 am

" You loved me and I'm froze in time "
Apenas dizer queo alívio que Behati sentia, era imenso, era mínimo. Aos poucos, sua respiração voltava ao normal, e ela agradecia mentalmente, pelo o fato que usava pílula anticoncepcional e não corria risco nenhum de engravidar, já que o que ela menos queria naquele momento, era ter filhos. Já bastava viver com 3 híbridos em plenos hormônios e um lobisomem. Sentiu-se mais leve naquele momento, enquanto tentava fazer com que seu corpo voltasse ao natural, e pudesse continuar aquilo. Ela observava o loiro posicionando-se sobre si, lhe beijando o pescoço com toda a vontade que fosse possível para alguém. Inclinou a cabeça para o lado, soltando um suspiro com aquilo. Behati sentia algo atrás de si, que não prestara muita atenção, soltando outro suspiro, enquanto via seu corpo sendo deixado por cima, e isso a fez sorrir.

Behati sentiu cada uma das carícias sobre seu corpo com uma expressão de alegria, e algumas vezes, gemia baixo. Em um ato talvez impensado, levou a mão ao membro do mesmo, que não sentia a excitação total ali, apenas riu baixo. ― Vamos ver se posso ajudar... ― Começou a mover a mão por toda extensão, enquanto lhe beijava o pescoço, e sussurrou. ― Foque no que fazia. Se não, pararei. ― Ela abriu um pequeno sorriso maldoso. Em um ponto, depois de fazer aquilo, tinha parado, satisfeita com o que tinha feito, voltando a sentir as sensações e toques variados por seu corpo, enquanto lhe beijava o pescoço, sentindo o corpo sendo descido.

Sentiu em um ponto, sendo adentrada, e uma mão sobre seu ombro. Não resistiu em gemer baixo com aquilo, e riu baixo, quando o ouviu, concordando, e sentiu em seguida, uma mordida sobre seu pescoço. A sensação do aumento daquele ritmo após ser completamente adentrada, a fez soltar outro gemido baixo, e sorriu ao ver a mão sobre seu seio direito, movendo seu quadril no ritmo exato em que estavam, não pensou duas vezes antes de arranhar o peito do mesmo, enquanto lhe beijava o pescoço. Nos momentos em que ela tentava focar cada uma das sensações, que a invadiam, tinha em mente. Aquilo, a fazia lembrar de coisas e momentos felizes, mordera o lábio inferior próprio, enquanto beijava o pescoço do loiro, já a mente, focava nos prazeres que queria dar, enquanto apenas mordia o pescoço do híbrido de leve.

Para ela, tudo aquilo era como o céu e o inferno. Algumas vezes, ela se sentia extremamente extasiada, outra, como se tivesse sido corrompida de quem é. Behati não sabia bem como se sentir, ou como agir. Mas se ela tinha de ceder em algo, era para agradar, como sempre iria preferir. Agradar a quem ama, para ser agradada, era como funcionava.

just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Dom Jun 05, 2016 10:52 pm

+ 18

Sentia meu coração se inflar e algo aparecer na minha garganta como se a fechasse pra eu não respirar mais além do membro passar a sensação que estava realmente preenchendo a garota. Tudo junto e me levando ao meu limite de êxtase, inclinei minha cabeça pra trás ainda movimentando o corpo com a garota e rapidamente viera o controle perdido. Voltei a cabeça para a posição normal, mas dessa vez com a transformação facial visível, o fundo branco dos olhos estava agora vermelho vivo como sangue.

As íris estavam amarelas e os dentes mais afiados de modo geral pela parte lobo. Tocou as costas de Behati, subiu para os ombros e desceu para a cintura tentando me focar no que fazia e com quem. Não poderia perder o foco, dei aquela mexida no membro dentro da intimidade dela e como acender as luzes com interruptor, viera a situação em mente. Tornei meus dentes como vampiro e troquei a posição com a garota. Com cuidado, usei a telecinese e as mãos para deixa-la deitada de novo.

Subi as pernas dela para meus ombros enquanto retornava as estocadas fortes e pouco pausadas. Sentia aquilo amplificado naquela forma, inclinei novamente a cabeça pra trás e fechei os olhos durante a adaptação de ritmo da penetração. Quanto tempo fazia? Já havia gozado quantas vezes? Duas? E será que ela tinha também? Não interessa, o foco era o sexo. Perder o controle não era uma opção.

Desci a cabeça e abri os olhos para fita-la novamente, sentia saudade daquela forma faminta de olhar a garota. Não devorar com o sangue, era o prazer amplificado de a ter tão perto e poder foder com ela fosse onde fosse. Todo lugar? Puta que pariu! Estava na casa da família dela. Foda-se, darei um show então. O barulho já deve ser o que imaginavam vendo Crepúsculo.

Desci meu corpo sobre minha amada com cuidado pelas pernas dela e as desci para se cruzarem em mim. Estava me prendendo e eu estaria com ela até o fim, e o fim se estenderia para mais um pouco de tempo com ela. Passei a mão direita do lado da cabeça dela como apoio enquanto já flexionava o braço e a beijava durante as entradas mais fundas das estocadas.

Quase parando e retornando o ritmo lento, apenas para beijá-la e sentir aqueles lábios que era mais um toque delicioso de adquirir dela. Subi a mão esquerda pela barriga dela e parei na teta direita, segurei um pouco e desci os beijos com rapidez humana para sentir ao máximo aquele momento. Chegando na área da veia gorda, a mordi sem nem pensar e bebi o sangue dela enquanto estocava rapidamente ela.

Tudo foi se amplificando rapidamente e parei de beber o sangue dela, mas voltei para a boca dela de forma talvez selvagem demais e a beijei sem pensar no gosto de sangue. Havia o ditado do pó, estava tornando real o ditado prático do sangue então. As estocadas ficaram pausadas com o gozo novamente me fazendo ejacular e parando a cada jato para não soltar enquanto saia da mesma.

Minha visão voltou ao normal e parei de ver as veias mais altas dela e mordi meu lábio intencionalmente aproveitando os caninos proeminentes ainda. Deixei cair algumas gotas na boca da outra para ela se curar do pescoço e dei leves selinhos. Sorri cansado depois de gozar uma vez em cada forma: - Você chegou também, ou quer mais um pouco de trato da minha boca?
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Seg Jun 06, 2016 10:43 am

" You loved me and I'm froze in time "
Behati tinha descido para o inferno e subido para o paraíso em poucos segundos, mas ela queria mais e isso talvez a matasse. Mas ela não se importava com nada. Aquela era sem dúvida, sua melhor experiência com sexo, mas afinal, ela já tinha se acostumado. Com aquele homem, era naquele nível e ela nunca esperava menos, sempre mais. A movimentação em seu íntimo, a fazia soltar um gemido enquanto ainda movimentava seus quadris, beijando a região o pescoço do híbrido, mas quando o viu pender a cabeça para trás, e os olhos avermelhados em seguida, ela sentiu medo.

A excitação que sentia, não tinha diminuído. Apenas, estava em igual com o medo, mas ela já devia estar acostumada, depois de ter vários outros momentos desses. Mas não, sempre sentia medo de ser machucada. Enquanto ainda encarava, percebia que a íris não estava no azul habitual, já que quase sempre era o lado de vampiro, que via. A íris estava amarela. Seu medo aumentou um pouco mais. Eram os dois lados que se manifestavam ao mesmo tempo. Um arrepio lhe percorrera a espinha. Ao sentir o toque por suas costas e seu ombro, além da cintura, sentiu-se novamente, extasiada. O medo que sentia não tinha sido aplacado de forma alguma. Ela ainda o sentia, mas talvez fosse loucura, que isso tinha deixado tudo mais interessante para ela. A morena sentiu um movimento em sua intimidade a fazendo gemer novamente, enquanto percebia que ela estava por baixo.

Não prestara muita atenção no que era feito com suas pernas já que seu foco maior, não era seu próprio prazer. Mas também, o prazer dele. O ritmo da movimentação tinha ficado mais forte. E como conseguiu, acompanhava -o com os quadris. Ela queria que ele chegasse lá. Não importava o que tivesse de fazer para isso. Era isso que queria. Mesmo com seu medo a bruxa tinha atingido seu ápice, naquele momento. Não lhe importava o número de vezes que tinha gozado em um momento de sexo, o que lhe importava realmente era o companheiro, pois mesmo morando com ele em Paris, tinha noites em que se sentia sozinha. E isso ela odiava. O olhar que recebia de Lexington, mesmo com a íris amarela, percebia o quanto ele a queria. E não apenas, pelo o estoque de sangue em seu corpo e Behati também o queria. Não importava quantas vezes fizessem sexo, ou onde. A morena, nunca se cansaria dele. E se fosse para fazer na casa de seus pais, porque não mostrar o quanto estava bem com aquilo?

Ao perceber o corpo do maior descendo sobre si, com cautela com suas pernas, ela mordeu o seu lábio inferior com um pouco de força, sem parar o movimento de seus quadris. Quando conseguiu, cruzou as pernas sobre as costas do mesmo, para que pudesse o trazer para mais perto de si que pudesse. Sentiu as movimentações sendo mais fundas, retribuindo com vontade o beijo que lhe era dado. Naquele momento, as estocadas em si, eram lentas e ela movimentava ainda seus quadris no ritmo exato, enquanto ainda o beijava, sentindo uma mão sobre seu corpo, desde sua barriga. Até seu seio direito. Ela tinha percebido. Seu seio direito seria o preferido. Isso a fez rir consigo mesmo. Ela sentiu beijos pela a região do seu pescoço que a faziam suspirar, enquanto aproveitava aquelas sensações, deixando a cabeça pender para trás, dando total acesso ao loiro aquela região. Só que em seguida, o que sentiu, foi a pele sendo furada e seu sangue tomado e uma pequena pintada de dor com os furos. Ela tinha sido mordida na região da veia jugular. A dor tinha dado lugar ao prazer, já que as investidas voltaram a ficar rápidas.

Assim que finalmente viu o híbrido parar de tomar seu sangue, ela agradecera mentalmente aliviada. Pois não tinha clima para isso. E isso a irritava constantemente. Ela odiava ser mordida mas já estava acostumada com isso principalmente em meio ao sexo. As estocadas rápidas, junto do beijo com o gosto de seu sangue, que era um gosto metálico como remédio ruim, a fizeram chegar ao seu ápice em pouquíssimo tempo. Percebera também que Lexington também tinha chegada ao seu ápice. Ao ser preenchida com um líquido. Apesar de híbrido, o lado do lobo e o bruxo, Behati poderia muito bem correr o risco de engravidar. Porém, ela usava anticoncepcional e não tinha mais, tal risco. Observou o loiro atenciosamente enquanto ele mordia o lábio inferior próprio e deixava o sangue dele cair sobre sua boca para curar seus ferimentos que ele mesmo tinha causado. Agradeceu com um sorriso simples retribuindo o selinho antes de o ouvir, e rir. — Cheguei, com toda certeza. Se for para essa sua boca me dar um trato que seja, é bom usar ela para me beijar. Ou para pedir comida, porque fazer isso... Tudo, me deu fome. — Ela riu, corando, enquanto lhe dava alguns selinhos. — Nossa, eu deixei um belo chupão em seu pescoço. — Sorriu, apontando uma marca na parte de cima daquela área.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Seg Jun 06, 2016 1:38 pm

+ 18

Mordi o lábio inferior com a fala dela, sorri olhando aqueles olhos brilhando pela diversão de me marcar um pouco que fosse. Poderia dizer que já tive marcas piores em relações mais comuns sem os dentes, ou sangue. Também tinha as ocasiões mais sadomasoquistas que não me deixaram nenhum arranhão. “Duzentos anos atrás, orgia era depravação e fazia a limpeza após o lanche. Nada demais.”

Era arrogância demais usar referências do meu passado como um elemento base de conversa com ela, não poderia ficar esfregando sempre que tive muitas vidas antes dela. Seria como dizer que ela era apenas mais uma e não importaria mais em trinta, ou quarenta anos. Com ela e apenas ela, eu não aquele demónio de sangue do norte da Inglaterra, e nem o monstro dos olhos vermelhos em Salem.

Uma coisa realmente estava em minha memória e poderiam me culpar, fiz mulheres serem mortas no meu lugar e talvez a Caça das Bruxas deveria ser Caça ao Híbrido. Não foi minha culpa a fama toda, algumas apenas eram da minha alçada. Será que alguma delas era ancestral de Behati? Possivelmente sim, mas se soubessem disso, com certeza os pais dela teriam enviado um exército pra tirá-la de perto de mim.

Pensar neles me fez lembrar do local e que provavelmente fizemos barulhos preocupantes. Tinha uma tendência a imaginar aqueles olhares em negação pra mim e cada instante com eles era um a menos comigo. Menos tempo comigo estando com eles, no final das costas ela voltaria comigo mesmo. Deveria me importar com isso? Fazer caso com algo mais que opiniões e comentários a fariam se afastar de mim? Improvável.

Sentia o membro meia-bomba e escorregadio na intimidade da outra fiquei inclinado a começar de novo, mas retomei aos pensamentos de antes, no decorrer da conversa talvez pudéssemos repetir. Sorri novamente e a beijei como se nenhum segundo tivesse passado e nem deve ter tido um instante sequer enquanto tive quase uma reflexão da vida. Desci os beijos para os pescoço dela e lambi as gotas de sangue onde a ferida já se fechou.

Sussurrei no ouvido dela: - Pode me marcar mais, vou gostar de ver seus pais me olhando assustados e repreendendo que vejam as marcas de sua filha. - Beijei a mesma mais um pouco, depois subi a mão da teta para a cama e me apoiei nos antebraços nas laterais da garota. Mantive os beijos, desci para o peito dela e subi novamente para o outro lado ainda cogitando outra vez. Não resisti e joguei no ar: - Vamos pro banho?
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Ter Jun 07, 2016 11:45 am

" You loved me and I'm froze in time "
A morena abriu um sorriso enquanto observava o loiro acima de si com toda a atenção e foco que poderia se ter de alguém. Ela suspirou ao ver o mesmo mordendo o próprio lábio inferior a fazendo corar violentamente. Estava vermelha como um tomate. E ela achava isso levemente constrangedor. Já que ela era uma mulher poderosa, mas se sentia mais delicada e sensível perto dele, já que era uma mulher poderosa, mas perto de uma pessoa em especial, ficava mais vulnerável que nunca. Esse lado frágil era escondido a sete chaves. Não podia se permitir ser frágil devido aos perigos que a cercavam. Era um luxo que se dava pouquíssimas vezes.

Ao longo daquele relacionamento, ela já sabia, já tinha pesquisado por simples curiosidade, o que acabaria lhe matando ainda, o histórico de sua família para ver o que batia com a do híbrido, as ancestrais que jaziam mortas. Ela tinha achado algumas, mas apenas fingia que não sabia, porque ela não ligava. Para que ligaria para um assassinato de uma parente sua que morreu já fazia 150 anos? Se é para ser mais antigo, outra, que morreu há 300 anos? Se ele não a machucasse, por que haveria de se importar? Behati só passaria a ligar, a partir do dia que fosse ela a ser machucada. Mas achava bem improvável, visto o quanto ele se importava. Sua lei naquele relacionamento era essa. Não perguntava sobre passado a não ser extrema necessidade e não se importava com as mortes ou machucados desde que não fossem nela. E tinha aprendido, a não perguntar. Não questionar. Era para sua segurança algumas atitudes bizarras que ele tivera.

A atenção da morena estava completa e totalmente voltada para o seu híbrido que a encarava ainda, como se estivesse em seu próprio devaneio. Behati apenas riu, enquanto levava a mão esquerda para face dele, fazendo um carinho ali. Seus devaneios pareciam mais prolongados que o normal, já que pendia do assunto sexo, família e amor, para o assunto trabalho. Por mais que tivesse uma boa vida, ela estava cansada de não fazer nada, a não ser, liderar bruxos. Seus devaneios cessaram, quando disse. — Vou arrumar um emprego quando voltarmos para Paris. Cansa ficar sem fazer nada. — A morena não sabia se tinha dito mais para si mesmo, ou para ele. Talvez a primeira opção. Sentiu-se desconexa ao momento em que estavam, quando disse sobre o emprego. — Esquece... Esse não é o momento pra isso. — Revirou os olhos, voltando a seus devaneios. Ela falava demais o que pensava em voz alta em momentos errados.

O beijo que tinha recebido, a tinha feito esquecer tudo do que tinha pensado sobre emprego e sua vida, voltando a focar-se naquilo que importava no momento: sexo e ele. Mordeu o lábio inferior dele entre o beijo, dando mordidas leves ali, e suspirou quando sentiu os beijos por seu pescoço, sentindo em seguida, uma lambida ali, que a fez sentir um arrepio e arfar baixo. Ao ouvir a fala dele próximo ao seu ouvido, mordeu o lábio inferior próprio. Ela erguera-se o bastante para aproximar-se do ouvido de Lexington para sussurrar. — Te marcar mais seria interessante, mas honestamente, eu prefiro te ter aqui, me dando e tendo prazer. Porque nós dois saímos com vários benéficos disso. — Mordeu o lábio inferior próprio novamente, não se importando como aquilo saíra de si. Behati tinha sentido muita falta daquilo, toda a atenção dele, focada em si.

Tinha recebido outro beijo do híbrido e o retribuíra com necessidade, e observara atentamente a movimentação do mesmo e riu alto ao ouvi-lo. Um banho, não parecia realmente, a pior das ideias naquele momento. Concordou, levantando-se da cama, em um segundo, depois de ter invertido as posições, utilizando-se das forças que tinha recuperado, depois de retirar-se do membro dele, com extrema cautela. Não o esperou, apenas foi para o banheiro de seu quarto, onde foi para o box e ligou o chuveiro, pegando o sabonete líquido que tinha ali, após por uma pequena quantia em suas mãos o molhando e o passando pela região de seus seios, enquanto os massageava, com as mãos, untadas pelo o sabonete, vendo-o na soleira da porta do banheiro parado. — O que está esperando? Um convite formal? Se sim, pode esperar o resto do dia. — Sorriu divertida, enquanto começava a passar as mãos por sua barriga com leveza.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Ter Jun 07, 2016 12:35 pm

+ 18

A morena me fez perder o foco sexual enquanto a beijava e pensava na questão que a mesma jogou no ar de forma aleatória. Não era de fato uma ideia ruim, mas como seria a prática dessa sugestão? Já fui médico com faculdade e alguns anos de serviço na América; havia algumas faculdades de conhecimento geral como líder, mas não me imaginava seguindo algumas daquelas carreiras.

Não tinha nada bom em mente, era como procurar uma agulha amarela no meio de um palheiro. Parecia inútil e sem fim. Reavendo a intenção sexual de forma vaga, a garota retomou o assunto comentando sobre as marcas e então o benefício em comum da nossa intimidade compartilhada. De fato já havia visto, beijado e tocado todo o corpo dela e realmente adorava tudo na garota.

Evitei a lembrança do toque pelo corpo todo dela pra talvez não me animar sem a resposta dela, mas me surpreendi com a prontidão em que as ações se conciliaram com os pensamentos. Ela trocou de posição comigo e se desvencilhou totalmente de mim. “Um minuto de silêncio pelo coelho expulso da toca quentinha.” Olhei a garota se afastando da cama e indo para o chuveiro já se ajeitando no banho.

Senti um vento frio sobre o meu membro deitado na coxa esquerda, deprimido e levemente triste. Ouviu a fala de Behati e concordou com a cabeça malicioso, logo se levantando da cama. “O coelho vai se esquentar de novo.” Arqueei as sobrancelhas com o sorriso travesso enquanto entrava no banheiro e observava aquela cena contraditória por ser quente e ter água gelada envolvida.

Entrou no box no mínimo de sensualidade que conseguiu juntar em meio ao desejo daquele corpo molhado e com a espuma do sabonete líquido. Se aproximou da garota tocando o rosto com a mão direita e fechando a porta do box com a esquerda. Beijou seus lábios levemente e sussurrou: - Deixe-me ajuda-la. Devo limpar as sujeiras que fiz. - Toquei seus seios enquanto intensificava o toque dos lábios e o envolvimento das línguas.

Levitei o sabonete líquido e o despejei no caminho certo do corpo da garota, descendo pelo ombro direito e descendo até minhas mãos. Virei o sabonete assim que o liquido chegara e começava a tocá-la de forma mais sensual pela liberdade e parcial necessidade do toque mais forte para o sabonete se diluir e fazer a espuma por onde passava. Passando pelos peitos de forma mais delicada, descia pela barriga sentindo aquelas curvas laterais para os quadris e encerrei com o início da virilha.

Deixei meu corpo mais próximo do dela, encaixava perfeitamente nossas curvas, ou falta delas pela minha magreza e nossas alturas próximas. Virava a cabeça durante o beijo e aproveitava disso para apertá-la nas costas com uma massagem realmente de limpeza. Infelizmente o beijo precisava parar e me abaixava aos poucos enquanto passava as mãos pelos quadris dela e chegava as coxas junto da água com sabonete líquido saindo dela.

Desci o frasco do sabonete para a altura da barriga dela pra agilizar a minha limpeza nela, e com alguns intervalos para pegar mais do líquido para continuar o cuidado. Passei com calma pela bunda dela, dos dois lados de forma conjunta quase como movimentos espelho e então desci para as coxas repetindo aquele trato das costas por serem mais fortes. Depois das coxas, fui para as canelas com aquela força a mais pelos músculos trabalhados daquelas regiões e por fim subi novamente para beijá-la agora muito mais limpa e como sempre: perfeita.
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Qui Jun 09, 2016 11:20 am

" You loved me and I'm froze in time "
EEnquanto passava as mãos por seu corpo, massageando as partes que achava essencial, Behati mordera o próprio lábio inferior, enquanto continuava o que fazia, sem distrações, e mantinha o foco naquilo. A morena pensava se fazia aquilo para sua simples necessidade, ou para provocação, e sua mente confirmava que era realmente, uma mistura dos dois.  Seus olhos estavam fechados, enquanto continuava a passar as mãos com o sabonete líquido, sobre seu corpo, e isso a relaxava consideravelmente. Ela poupava energias, para o que viesse a seguir, e sabia, que quanto mais para tais momentos, melhor. Quando ouviu passos, não resistiu, rindo baixo, virando a cabeça, e lançando uma piscada para o loiro, enquanto focava-se no que fazia, para não deixar o sabão e a espuma acertarem seu olho.

Assim que viu a porta do box sendo aberta e o mesmo, entrando ali, não pode deixar de soltar um suspiro, e o toque sobre seu rosto, pouco tempo depois, a fez com que se virasse, para lhe encarar. A porta fechada, a fez sorrir, enquanto mordia o próprio lábio inferior, ela retribuía o beijo que lhe era dado, com certa vontade, pelo o fato, de ser aquilo, que ela ansiava naquele momento. Apenas o ouviu, rindo baixo, entre o beijo, e concordou. ― Muito bem... ― A morena sorriu, enquanto sentia o toque sobre seu seio, arfando baixo, enquanto voltava a lhe beijar, com mais vontade que o habitual, já que deixara uma das mãos sobre seu peito.

Behati não focara muito no externo, o que acontecia ao redor, apenas focava no beijo, e em cada um dos toques que recebia por seu corpo, e para ela, era ótimo. Desde o toque sobre seu peito e sua barriga, ao toque na lateral de seu corpo, ela apenas mordia o lábio inferior, entre o beijo, para não expressar som, apesar disso, era uma boa sensação, aqueles toques, por regiões que nem lembrava. A sensação do líquido do sabonete escorrendo por seu corpo, a fez querer muito, que o que ocorria ali, passasse de beijos, e toques por seu corpo, parte da sua mente, gritava por mais. Apenas soltou um suspiro, ainda continuando o beijo, enquanto passava o sabão que tinha em suas mãos, pelo o peito do híbrido, com cautela.

A maior proximidade, as mãos sobre suas costas, fizeram que a morena soltasse um arfar, entre o beijo, e ela passava agora, as mãos sobre os braços do loiro, enquanto ainda mantinham o beijo, se sentia feliz. A água que batia em seu corpo, era gelada, em compensação, o frio da água com os toques quentes, a impediam que sentisse frio. Ela suspirou novamente, enquanto sentia o beijo cessar, viu o rapaz se abaixar, continuando o que fazia por seu quadril, até suas coxas, e apenas mordia seu lábio inferior. O sabonete e a água a faziam sentir relaxada, para lidar com a frustração de que cada um dos toques que recebia, não era como ela queria. A bruxa desceu o olhar para suas pernas, e mordera novamente, seu lábio inferior.

As suas pernas pareciam bambas, que não a sustentariam a cada toque que recebia, e ela odiava sentir-se fraca assim. Suspirou novamente, enquanto ainda mordia seu lábio inferior, e quando finalmente isso acabou, ela soltou o próprio lábio inferior, e voltou a beijá-lo, quando ele se levantou, e suspirou aliviada. Deixou os braços ao redor do pescoço do mesmo, enquanto passava as mãos pelas costas dele, e pendia a cabeça para o lado esquerdo, e sorriu entre o beijo, o separando, aproveitando para começar a beijar o pescoço dele, e com as mãos sobre as costas do híbrido, as arranhava levemente. A bruxa queria aproveitar ao máximo, aquilo. Tentou não pensar demais. Apenas pegou o frasco com o sabão líquido e deixou uma quantia pequena cair em sua mão, junto a água. — É a sua vez, pelo que me parece. — O sorriso de Behati era extremamente provocativo enquanto começava a passar as mãos de forma tranquila sobre os braços dele.
just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Lexington K. Jovchelovitc em Sex Jun 10, 2016 4:07 pm

+ 18

Semicerrei os olhos malicioso com a fala da bruxinha, entortei a boca e neguei a atividade de me ensaboar para a mesma. Me concentrei e peguei um pouco do líquido, molhei no fluxo do chuveiro pra diluir um pouco e em um toque de cinco segundo me ensaboei por completo. No toque desci até minhas pernas e as ensaboei nos lados, atrás e na frente e rapidamente levantei. Toque dois foi para pegar um pouco mais do sabonete e passei nos braços, na barriga e peito e nas costas onde alcançava.

Encerrei o toque dois e usei o toque três passando o final na minha bunda e passando na virilha ensaboando nos pelos de cima e nas bolas. Usei o toque quatro para inclinar a cabeça sobre a água do chuveiro e balançar a cabeça para molhar todos os fios o máximo que dava. Utilizando o último toque com o shampoo e o usei nos ouvidos e pescoço, levantei a cabeça sorrindo e olhando para a garota: - Já to pronto tia, pode fazer a inspeção se me limpei direito.

Sorri como uma criança olhando pra ela e levantei a mão esquerda soprando um pouco de espuma. Me aproximei dela tocando sua cintura com a mão esquerda e seu pescoço com a direita. Olhava aqueles olhos sentindo o desejo de tê-la ficando em brasa e começando a pegar fogo. Meu membro começou a fica levemente mais pesado e pude sentir que começava a levantar pela água que caia mais na cabeça do mesmo.

Parecia que o toque no corpo dela me aquecia, o que de fato era verdade, mas não exatamente. Era mais ocasional e íntimo, sentia como se ela me deixasse mais faminto e não no modo que estava acostumado. Aquele desejo era prazeroso para ambos sentir e desci minha boca para a dela dando um selinho e aumentando a intensidade.

Desci a mão do pescoço para a teta esquerda, rodeei ele com o polegar e o apertei levemente para cima. Apertava não tão forte, iria marcar ele, mas sairia em alguns segundos as marcas de dedos que deixei. Pelo menos o controle da força se mantinha apesar de Behati me deixar maluco por ela. Seria ruim machucar minha rainha, então equilibrava o cuidado de vidro com a mão firme sem exagerar no toque.

Sobre o próximo post:
CUIDADO
avatar
Lexington K. Jovchelovitc
HÍBRIDO
HÍBRIDO

Mensagens : 19
Data de inscrição : 10/05/2016
Localização : Castelo Arundel, Paris

Dados do Personagem
Nível: 1
Vida:
100/100  (100/100)
Mana:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Behati Wint. Hohenzollern em Sex Jun 10, 2016 9:07 pm

" You loved me and I'm froze in time "
Enquanto Behati concentrava-se nas mãos sobre os braços do híbrido, deslizando-as, por ali, e o beijo que recebia, ela o observava com extrema cautela, a qualquer sinal, que indicasse que ele perderia o controle novamente. E isso, não queria de maneira alguma, pois assim, ela acidentalmente, poderia ser machucada. Mordeu o próprio lábio inferior, quando o viu negando suas palavras. Apenas sorriu, enquanto por fim, concordasse. No momento em que ele se limpava, a bruxa pegou o shampoo e o condicionador, colocando-os ao seu lado, e deixou o condicionador no chão. Pôs um pouco de shampoo nas mãos, e o diluiu em água, e começou a passar pelos cabelos, e fechando os olhos para não jorrar a espuma lá. Assim que seu cabelo estava totalmente lavado, pegou um pouco de condicionador, o passando pelos cabelos, e repetiu o processo de enxágue.

Quando ousou abrir seus olhos novamente, ela via o rapaz ainda se limpando, e isso fez com que ela risse baixo. Começou a ajustar o cabelo molhado, enquanto ainda tentava pensar no que fazer, e no que viria a seguir. A morena queria que aquele momento acabasse logo, para que pudessem voltar para sua cama. Ela queria bem mais do que aquilo, mas teria de esperar para ver, o que se seguiria daquele momento. Assim que olhou novamente, o viu colocando a cabeça sobre a água, para tirar a espuma do shampoo, e a olhou. Ao ouvir a frase dele, riu alto. ― Eu não vou fazer inspeção. Você é grandinho o bastante para saber se está limpo. ― Sorriu em deboche, mas mordeu o lábio inferior. ― Então, essa é a parte que você me beija? ― Ela riu, enquanto o encarava. O viu levantar a mão esquerda, e soprar espuma em seu rosto, mas em instinto, fechou seus olhos, enquanto ainda rir. ― Bobo. ― Revirou os olhos, enquanto tirava seu próprio cabelo dos olhos, e os abria.

Sentindo a mão sobre sua nuca, e a proximidade, a fez esquecer como respirava. Ela mordeu novamente seu próprio lábio inferior, enquanto sentia também, uma mão sobre sua cintura. Soltou um suspiro, ainda o olhando, não conseguia mais não olhar. Naquele momento, tudo que ela sentia naquele lugar, e pelo o olhar, o desejo, a necessidade. Tudo o que ela queria era que aquela necessidade fosse aplacada, com rapidez, e que não demorasse, porque caso demorasse, ela sentia que iria explodir. Nunca teve uma necessidade tão grande por ele, quanto naquele momento, e isso a irritava muito. Odiava estar precisando tanto.

Toda aquela tensão, aquele momento sem nenhuma atitude de alguma das partes, a agoniava, e a única coisa que queria gritar era: “O que você está esperando? Um pedido? Me fode logo de uma vez, e não faça mais isso, é horrível.” Suspirou fundo, ainda lhe olhando, mas desceu o olhar para a mão em sua cintura, e voltou a lhe encarar, ao perceber a excitação dele. Aquele olhar que parecia lhe queimar por dentro, a excitava mais ainda, e a deixava ansiosa, não sabia muito bem o que dizer, ou o que fazer. Abriu a boca, para dizer algo, mas as palavras não saíram, a fechou novamente, e quando percebeu, estava recebendo um beijo, e isso a fez sorrir, enquanto retribuía o gesto. Sentia-se aliviada.

Reparava que a intensidade daquele beijo, aumentava aos poucos, e ao meio, arfou baixo, enquanto sentia a mão passando de seu pescoço, até seu seio esquerdo, enquanto ela suspirava, e deixava as mãos sobre o peito de Lexington, enquanto arranhava aquela área de leve. O aperto naquela área, a fez morder o lábio inferior próprio, soltando um gemido baixo. Ela observava a mão ainda, sobre sua cintura, e para ela, aquilo ainda não era o bastante, mas começava a melhorar a situação, depois de um longo período de apenas o olhar.

Eu ia deixar isso passar, não. Como eu vou aparecer no natal:
Só pra ter ideia

P.S: Não me responsabilizo por atos inpensados q

just a simple day in bed
avatar
Behati Wint. Hohenzollern
BRUXO
BRUXO

Mensagens : 22
Data de inscrição : 10/05/2016

Dados do Personagem
Nível: 2
Vida:
110/110  (110/110)
Mana:
110/110  (110/110)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] - It's our paradise and it's our war zone - 20/5/2016

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 :: O Mundo :: Europa :: Londres

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum